Unioeste: Programa de extensão que atende adolescentes excluídos completa 10 anos

Unioeste: Programa de extensão que atende adolescentes excluídos completa 10 anos

A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), através da parceria do curso de Ciência da Computação - Campus de Cascavel com a Guarda Mirim do município, comemora em 2020 dez anos da existência do programa de extensão intitulado “A busca da formação integral de adolescentes que habitam as periferias e bolsões de miséria em Cascavel/PR através da saúde, do meio ambiente, da cultura e da tecnologia”.

O programa, coordenado pelo Prof. Carlos José Maria Olguin, congrega três projetos, a saber, “Noções básicas de informática”, “Noções básicas de informática utilizando software livre” e “Software livre como ferramenta para a inclusão digital de adolescentes”, coordenados pelos professores André Luiz Brun, Ivonei Freitas da Silva e Adair Santa Catarina, respectivamente, que têm como objetivo atender  adolescentes do município oriundos de famílias que tem uma condição de fragilidade social, através da oferta de treinamento em informática básica. Desde o início das atividades destes projetos, aproximadamente 1,9 mil adolescentes obtiveram seus certificados de informática, facilitando a inserção deles no mercado de trabalho.

Selecionados pela Guarda Mirim, os adolescentes fazem cursos de treinamento básico em informática, ofertados, principalmente, por alunos do curso de graduação em Ciência da Computação.

Segundo dados fornecidos pela Guarda Mirim de Cascavel, 95% dos adolescentes que passam por este treinamento conseguem emprego, o que significa que mais de 1.800 adolescentes conseguiram se colocar no mercado de trabalho graças às ações desenvolvidas.  Com o programa, adolescentes passam a ter contato com o ambiente universitário e recebem noções de informática, necessárias para inserção no mercado de trabalho.

A maior parte dos atendidos reside na área Norte, com maior concentração de favelas e bolsões de miséria. Os adolescentes são selecionados e participam de atividades dentro da instituição, como curso de introdução à computação, uso de aplicativos para edição de textos, planilhas de cálculo, geração de apresentações, conceitos básicos de internet e edição de páginas web, edição de imagens, entre outros. Estas ações deram tão certo, que hoje se estendem a adolescentes, adultos e idosos da comunidade do Jardim, vizinha à universidade.

O professor Olguin comenta que as atividades acontecem nas dependências do Colegiado de Ciência da Computação da Unioeste, Campus de Cascavel, aos sábados, e consistem no uso de aplicativos livres para edição de textos, aplicativos para geração de páginas bem como o uso de equipamentos para captura de imagens. 

Segundo ele, o objetivo maior é promover o desenvolvimento pessoal e social dos adolescentes... “oportunizando práticas que contribuam para permitir o acesso ao mundo da informação digital e, consequentemente, ao mercado de trabalho”. 

Atualmente o programa conta com um grupo formado por 8 bolsistas e 5 professores.

A história

O professor Carlos José Maria Olguin conta que os primeiros passos do programa se deram a partir de uma proposta encaminhada ao Ministério da Educação, que exigia a apresentação de edital com justificativa exequível. O professor comenta que “embora o principal objetivo do programa seja atender adolescentes da Guarda Mirim, ao longo da execução do mesmo, outras atividades foram incorporadas para atender adultos e idosos oriundos das comunidades vizinhas a universidade”

Como comentado anteriormente, o programa congrega três projetos de extensão. O primeiro deles, iniciado no ano 2003, foi “Noções Básicas de Informática”, para atender adolescentes da Guarda Mirim; alguns anos depois, o projeto “Software Livre como ferramenta para inclusão digital de adolescentes” foi criado. Pensado inicialmente para atender os familiares dos adolescentes, este projeto foi modificado para oferecer os treinamentos para mais uma turma de adolescentes. Finalmente, no ano 2012 foi criado o projeto “Noções básicas de informática utilizando software livre” visando atender jovens e adultos da Comunidade da Paróquia Rainha dos Apóstolos – Jardim Universitário – Cascavel, PR, este último coordenado pelo Prof. Ivonei Freitas da Silva.

Os projetos viabilizam a inclusão digital das pessoas atendidas e, em particular adolescentes, preparando-os para o mercado de trabalho.

Alunos participam de cinco módulos de aulas

Os projetos são realizados visando à formação tecnológica dos participantes. Para atingir este objetivo é ofertado treinamento básico em informática usando software livre. O treinamento é divido em 5 módulos, a saber: Introdução à informática (três encontros); Editoração de texto (LibreOffice.org Writer) (quatro encontros); Planilha de Cálculo (LibreOffice.org Calc) (quatro encontros), Gerador de Apresentações (LibreOffice.org Impress) (dois encontros) e Internet (Mozilla Firefox, HTML) com quatro encontros.

Após cada módulo, é realizada uma prova para medir o nível de apreensão dos conhecimentos passados. Todos os módulos utilizam apostilas desenvolvidas pelos integrantes do programa. Estas apostilas estão disponíveis em www.inf.unioeste.br/guardamirim, link “Materiais”.

Os módulos são ministrados aos sábados. Cada encontro tem duração de 2 a 4 horas∕aula. Tanto nos encontros de maior duração, oferecidos aos adolescentes, quanto nos encontros de menor duração, oferecidos a funcionários da Unioeste, idosos e a membros da Comunidade da Paróquia Rainha dos Apóstolos acontecem por meio de atividades de treinamento em software livre e inclusão digital.

Por Mara Vitorino


Imprimir