Central de Notícias

Unioeste campus de Toledo assina convênio com a Prefeitura de Pato Bragado

Previous Next

O Campus de Toledo da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) assinou um convênio com a Prefeitura Municipal de Pato Bragado para apoiar o desenvolvimento da piscicultura no município. O objetivo é executar um projeto gerador de subsídios técnicos que possibilitem a ampliação da produção de pescados na região.

A Unioeste passa a oferecer aos piscicultores de Pato Bragado capacitação técnica e acompanhamento feito pelos professores do curso de Engenharia de Pesca. Além da capacitação, será realizado um levantamento de dados sobre a infraestrutura local para a produção de pescados (viveiros escavados, frigoríficos, logística de acesso, sistemas de produção) para planejamento da cadeia produtiva do município. Outra ação é relacionada à elaboração de estudos para aumento da produtividade e reuniões com os produtores e gestores municipais para planejamento da produção.

A secretária de agricultura de Pato Bragado, Jaqueline Vanelli, comenta que o convênio com a Unioeste agrega ao Município pela demanda que há de conhecimento na área de piscicultura. “Os nossos produtores têm essa necessidade de um acompanhamento técnico continuado para que eles entendam em que estão acertando, o que pode ser melhorado, o que pode ser reestruturado”, explica a secretária.

O coordenador do convênio e professor do curso de Engenharia de Pesca da Unioeste, Sérgio Makrakis, argumenta que haverá uma série de minicursos e palestras voltadas aos produtores locais sobre a produção de tilápia, para passar todos os conhecimentos necessários para a maximização da capacidade produtiva. “O que pretendemos fazer é realizar um estudo para estabelecer toda a cadeia produtiva, para ampliar a capacidade do município de gerar renda aos cidadãos”, explica Makrakis. De acordo com o professor, os cursos serão ministrados pelos professores Aldi Feiden, Altevir Signor, Fábio Bittencort, Maristela Makrakis, Sérgio Makrakis e Wilson Rogério Boscolo, todos da Unioeste.

 

O diretor do campus de Toledo, Remi Schorn, explica que convênios como este proporcionam crescimento mútuo aos envolvidos. “Esse tipo de convênio é fundamental porque reúne a inteligência universitária, acadêmica, científica com as inteligências regionais e o trabalho prático de produção, neste caso específico na piscicultura e, dessa forma, ambos crescem. Cresce a comunidade na qual atuamos e cresce, também, a comunidade acadêmica na medida em que aprende a fazer com que os nossos ensinamentos acadêmicos ganhem uma importância em um ramo da produção”, afirma Schorn.

Professor do curso de Engenharia de Pesca da Unioeste, Aldi Feiden explica que haverá uma bolsista com curso superior e outros estudantes da graduação para fazer o acompanhamento junto aos produtores e fazer a análise da qualidade da água dos viveiros e o monitoramento do desenvolvimento dos peixes nas propriedades. “Esse envolvimento dos alunos vai possibilitar que eles tenham um conhecimento prático do que aprendem nas aulas e os produtores vão valorizar esse trabalho, que hoje não há quem faça no município o acompanhamento de propriedades por propriedade, no dia a dia”, observa Feiden.

 

Assessoria de Comunicação Social

Daniel Schneider – Jornalista Residente

Publish modules to the "offcanvas" position.

Nós usamos cookies
Nós usamos cookies no nosso site. Alguns deles são essenciais para o funcionamento do site, enquanto que outros ajudam a melhorar o site e a experiência do usuário. Você pode decidir se quer permiti-los ou não. Tenha em mente que, em caso de rejeição, você não será capaz de usar todas as funcionalidades do site.