Central de Notícias

Centro de Ciência Sociais lança o projeto “Meses coloridos: cores da prevenção”

Centro de Ciência Sociais lança o projeto “Meses coloridos: cores da prevenção”

 O Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) campus de Toledo, inicia em setembro o projeto “Meses coloridos: cores da prevenção”. Em parceria com o curso de, O Programa de Educação Tutorial de Serviço Social (PET-Serviço Social), o Programa de Pós-Graduação em Serviço Social (PPGSS), os cursos de: Serviço Social, Secretariado Executivo Trilíngue e Ciências Econômicas, o Núcleo de Desenvolivimento Regional (NDR), o Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PGDRA) e o Programa de Pós-Graduação em Economia (PGE), promove uma série de ações para conscientização do Setembro Amarelo (mês de prevenção ao suicídio).

 A iniciativa atende aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) entre os quais o objetivo 3 Boa Saúde e Bem-Estar, que compõem a Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas (ONU), . Durante o mês de setembro, a fachada da Unioeste estará iluminada com a cor amarela, em alusão à campanha de prevenção ao suicídio. As cores serão mudadas a cada mês, de acordo com a campanha vegente, além de ter uma programação diferente a cada, visando a conscientização da comunidade.

 De acordo com a OMS, uma em cada 100 mortes ocorre por suicídio e já supera os falecimentos por HIV/AIDS, malária e câncer de mama. Na faixa etária de 15 a 29 anos, é a quarta causa de mortalidade, atrás de acidentes de trânsito, tuberculose e violência interpessoal.

 A diretora do CCSA, Patrícia Sala Battisti, informa que a intenção do projeto é demonstrar aos estudantes que eles não estão sozinhos e podem ser amparados peo CCSA ao passar por dificuldades emocionais. “A ideia é informar os nossos alunos, para nós mesmos, para as pessoas que trabalham com a gente, que as pessoas, embora em isolamento, não estão sozinhas, e que dispomos de mecanismos, que podemos pedir ajuda, não é vergonhal pedir ajuda quando precisamos”, argumentou Battisti.

O coordenador do projeto, professor Weimar Freire da Rocha Júnior, lembrou do caso da ginasta estadunidense Simone Biles, que desistiu de participar de algumas competições nas Olimpíadas de Tóquio alegando problemas psicológicos. “Sempre consideramos os atletas como nossos heróis, como super-homens e super mulheres, e até eles têm assumido suas fraquezas. Se nossos heróis se mostram frágeis, podemos assumir nossas fragilidades”, comentou Rocha.

 A coordenadora do curso de Serviço Social, professora Diuslene Rodrigues, relembrou a origem da campanha do Setembro Amarelo, que teve início nos Estados Unidos, em 1994, com o suicídio de Mike Emme. O jovem era conhecido por ser muito habilidoso e ter muitos amigos, sua marca era um Mustang 1968 amarelo berrante, que fora restaurado por ele mesmo. Durante o funeral, os amigos e familiares distribuíram fitas amarelas com um bilhete escrito “se precisar, peça ajuda”. A iniciativa ganhou força e, em 2003, a Organização Mundial da Saúde (OMS) instituiu o dia 10 de setembro como o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. “As pessoas não se suicidam por um único motivo, elas findam a vida por um conjunto complexo de coisas que estão acontecendo dentro delas, e no entorno delas. Porém, a grande parte dessas mortes, têm uma vinculação com patologias psiquiátricas, com a depressão, e, também, com o uso abusivo de substâncias psicoativas”, explica Rodrigues.

 No dia 23 está prevista uma roda de conversas online com o título “Saúde Mental: Prevenção e Cuidados”, com as profissionais do Centro de Atenção Psicossocial II (CAPS II) de Toledo: Tatiani Finkler Guzzo (assistente social), Isabel Cristina Sonder (psicóloga) e Camila Mata da Silva (terapeuta ocupacional).

 A Unioeste oferece assistência psicológica a seus estudantes, para tanto os interessados precisam procurar o coordenador de curso e passar os dados para contato (número de telefone e e-mail) ou procurar a seção de Recursos Humanos e será encaminhado para o atendimento. O município também oferece assistência gratuita pelo CAPS, basta procurar uma unidade.

Texto:  Daniel Schneider – Jornalista Residente

Publish modules to the "offcanvas" position.

Nós usamos cookies
Nós usamos cookies no nosso site. Alguns deles são essenciais para o funcionamento do site, enquanto que outros ajudam a melhorar o site e a experiência do usuário. Você pode decidir se quer permiti-los ou não. Tenha em mente que, em caso de rejeição, você não será capaz de usar todas as funcionalidades do site.