Unioeste: Núcleo recebe doação 11 toneladas de fertilizante nitrogenado

Previous Next
A empresa Refare Ltda., com sede em Céu Azul, fez a doação de 11 toneladas de fertilizante nitrogenado em forma ureia para Núcleo Experimental de Engenharia Agrícola/NEEA da Universidade Estadual do Oeste (Unioeste), Campus de Cascavel. A área de 16 hectares, (a 30 quilômetros do perímetro urbano de Cascavel), é um avançado campo para ensino, pesquisa e extensão. Em época de pandemia de novo Coronavírus, o Núcleo trabalhou normalmente, inclusive cumprindo o cronograma de plantio e colheita de produtos de importância comercial, como a soja.
 
A doação seguiu as determinações e foi acompanhada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O Ministério aprova normas sobre as especificações e as garantias, as tolerâncias, o registro, a embalagem e a rotulagem dos fertilizantes orgânicos simples, mistos, compostos, organominerais e biofertilizantes destinados à agricultura.
 
O diretor do NEEA, professor Flavio Gurgacz, disse que o fertilizante doado irá reduzir o custo de produção do Núcleo, assim haverá uma sobra maior de recursos para possíveis investimentos. “O fertilizante doado representará economia significativa nos custos de produção, uma vez que o fornecimento de nitrogênio é fundamental para culturas gramíneas como milho, trigo e aveia”, explicou.
 
Segundo o diretor, como há cultivo dessas culturas no NEEA, o fertilizante será destinado conforme a necessidade de cada cultura. “Temos um protocolo de aplicação visando produtividade e qualidade. Vamos fazer o uso conforme a recomendação de épocas e dose à cada uma, não sendo necessário mais a compra desse insumo”.
 
O diretor do Campus de Cascavel, professor Anibal Mantovani, agradeceu a iniciativa do da empresa, citando o empenho de Lucas Gedare, e acredita que a escolha da Unioeste para doação mostra o reconhecimento da Universidade nos quesitos de qualidade. “Agradecemos imensamente a empresa por termos sido escolhidos para a doação, que irá resultar em mais avanço para ensino, pesquisa e extensão do NEEA”, enfatiza.
 
Participaram do ato de doação, o fiscal do Mapa, Antônio Carlos Queiroz, o diretor do Campus de Cascavel, Anibal Mantovani, o diretor do NEE, Flavio Gurgacz, e os agentes universitários do NEE, Sírio Graft e Rubens Leonildo Urias
 
O NEEA
 
O NEEA mantém seis hectares para agricultura e os demais com mata nativa (mata atlântica, mata ciliar e reserva legal, é uma maravilha que poucos conhecem). É ali que pesquisadores da Engenharia Agrícola e de outros cursos fazem atividades de pesquisa, ensino e extensão e segue todas as normas e diretrizes do MAPA.
 
O Núcleo passou a funcionar de forma autossustentável em 2017, numa gestão de plantio da soja comercial. A unidade conta com dois servidores da Instituição sendo que um deles mora no local, além dos professores e alunos que lá executam seus projetos. Ainda, além da soja também cultivadas as culturas do milho, girassol, aveia, cártamo e adubação verde.