Unioeste economizará R$ 200 mil por ano com projeto de Eficiência Energética e Energia Solar

Unioeste economizará R$ 200 mil por ano com projeto de Eficiência Energética e Energia Solar

A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) foi contemplada, pela Chamada Pública PEE 002/2019 Copel, com R$ 1.470.749,52 para instalação de uma usina fotovoltaica para geração de energia e eficiência energética no campus de Foz do Iguaçu. O projeto foi elaborado pela Diretoria de Planejamento Físico (DPF) da Universidade atendendo a necessidade de economia de energia, tão importante nos tempos atuais.

Segundo o diretor de planejamento físico da Unioeste, Paulo Henrique Gris, há tempos, os projetos elaborados pela DPF contemplam elementos que visam eficiência energética e a sustentabilidade. "Sempre buscando a melhor qualidade e otimização de recursos públicos nas obras entregues, porém este chamamento público representa um salto em nosso potencial de economicidade, será uma grande quantia de recurso injetado, possibilitando um grande projeto no campus”.

A engenheira eletricista Denise da Costa Canfild, é a responsável técnica do projeto, e enfatiza a importância da iniciativa. "Estes são passos importantes para adoção de gestão sustentável dentro da Universidade, que só foi possível concretizar-se com o apoio financeiro da Reitoria, que investiu nas necessidades elencadas pela DPF a fim de realizar estas ações". 

De acordo com o reitor da Unioeste, Alexandre Webber, o projeto deve contemplar todos os campi e Reitoria nos próximos anos. “Só essa planta no campus de Foz do Iguaçu, tem capacidade de economia de R$ 20 mil por mês na conta, então isso é uma sobra de custeio de R$ 240 mil no ano. Se nós conseguirmos, todo ano, aprovar um projeto nesse porte, eu acredito que em pouco tempo a Universidade como um todo terá essa economia e, com base nesse recurso extra, ser aplicada em outras demandas essenciais da Instituição”, diz.

O projeto de eficiência energética tem previsão para o início de 2021, estando atualmente em processo de juntada de documentos e formalização do convênio entre as partes.

Além da questão econômica, o projeto da Unioeste, que deve ser levado para todos seus campi, vai de encontro com a proposta da Copel que vem ao longo dos anos praticando importantes ações e programas nessa área, que atestam o seu compromisso com o desenvolvimento sustentável.

Economia

Pelo projeto aprovado, o investimento se dará em R$ 155.595,39 na instalação de luminárias led (2.505 lâmpadas), além da instalação de uma usina de placas fotovoltaicas (694 painéis solares) no valor de R$ 828.976,60 totalizando R$ 984.571,99.

Com esse projeto, a economia anual pode chegar em R$ 196.984,37 sendo R$ 68.941,03 com as luminárias e R$ 128.043,34 com a usina de placas.

Equipe

A diretoria de planejamento físico da Unioeste conta com engenheiros responsáveis por projetos internos e até externos. Para a construção dessa proposta, aprovada pela Copel, a engenheira eletricista Denise da Costa Canfild, a estagiária Pilar Matos Miranda e funcionários do campus de Foz do Iguaçu fizeram o diagnóstico energético do campus.

No início deste ano, a diretoria também revisou e adequou todos os contratos de energia elétrica, evitando o pagamento de multas e gerando ainda mais economia para a Universidade.


Imprimir