Unioeste: Acadêmicos e ex-alunos conquistam primeiras colocações em desafio nacional da Embrapa para avicultura

Previous Next

Dois projetos voltados para a avicultura desenvolvidos por acadêmicos e ex-alunos da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Campus de Foz do Iguaçu, ficaram em primeiro e segundo lugares na primeira edição do InovaAvi – Chocando Ideias, evento promovido pela Embrapa Suínos e Aves para fomentar inovações na cadeia produtiva de aves. O evento foi realizado via internet na última quinta-feira, 08.

Os projetos premiados foram o Stac Robot - Robô autônomo multi propósito para avicultura, que trata-se de um robô desenvolvido em parceria com o Laboratório de Internet das Coisas (LabIoT) da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e o da Startup Stac que faz parte do projeto de incubadora do Parque Tecnológico Itaipu (PTI). Sua principal finalidade é auxiliar na movimentação das aves. Já em segundo lugar, ficou a proposta “AveStac Pro - Solução para gestão de aviários, tecnologia que realiza monitoramentos em tempo real com informações relacionadas ao ambiente e a produtividade, podendo auxiliar tanto os avicultores, quanto as empresas do setor.

O professor Antônio Marcos Haschisuca, do Campus de Foz, explica que o uma das linhas de pesquisa desenvolvida no LabIoT da Unioeste é a do Robô Autônomo Terrestre e aproveitando as tecnologias desenvolvidas foi possível a adaptação para uso na avicultura. Ele foi o orientador do projeto vencedor e comenta sobre a parceria entre Lablot e PTI ter sido o primeiro colocado em um evento nacional. “É bastante gratificante, principalmente por essa tecnologia desenvolvida em conjunto ser considerada a melhor solução entre todos os concorrentes no InovaAvi”.

Haschisuca acrescenta ainda que o objetivo é que no futuro sejam criadas startups a partir das tecnologias desenvolvidas, gerando assim novos empregos e renda a região Oeste do Paraná através da criação de empresas inovadoras, assim como a fixação na região dos egressos dos cursos da Unioeste.

Participaram do processo 67 avaliadores, 36 propostas de todo o Brasil, sendo selecionadas 10 finalistas para a fase final. A premiação da equipe vencedora é a classificação para a etapa final do Pontes para Inovação uma iniciativa desenvolvida entre a Embrapa e parceiros, que tem como objetivo conectar as Agritechs com investidores, para investir em tecnologias que melhorem e rotina de trabalho da cadeia de aves.

Projetos vencedores na rotina da avicultura

Um dos sócios da startup Stac e ex-aluno do curso de Ciências da Computação da Unioeste Foz do Iguaçu, Cleber dos Santos Medeiros da Silva, explica que o robô vencedor tem como principal função a movimentação das aves, mas que durante o evento da Embrapa foram levantas novas possibilidades. “Esse robô tem o objetivo de ser multi propósito para a avicultura, além desse módulo de movimentação, também terá um para escarificação da cama do aviário. Já foram identificadas outras possíveis utilidades como pegar os ovos das aves”.

Cleber explica também que a primeira versão deste robô para avicultura foi desenvolvida para o Show Rural desse ano em Cascavel, mas que o LabIot já está trabalhando com robôs para a agricultura há mais de dois anos e com a parceria foi possível adaptá-lo a avicultura.

O AveStac PRO, segundo Cleber, pode auxiliar tanto o produtor, quanto a cooperativa ou integradora na melhor tomada de decisão. “São instalados sensores IoT para monitoramento em tempo real do aviário, informações relacionadas ao ambiente e a produtividade do aviário. Assim o produtor consegue conhecer o comportamento individual de cada aviário, realizando o melhor manejo e conseguindo uma melhor rentabilidade. Além dos sensores, podem ser instaladas balanças no aviário para acompanhamento do peso em tempo real, tanto pelo produtor como pela cooperativa, para auxiliar no planejamento do abate. Estes sensores não interferem no equipamento já existente no aviário, assim qualquer aviário está apto a avicultura 4.0”, explica.

Por Gilvana Giombelli




Imprimir