Evandro Roman visita Huop e recebe demandas da instituição

Previous Next
A direção do Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop), entregou demandas de investimento para a saúde ao deputado federal, Evandro Roman (Patriota). Ele visitou a instituição nessa sexta-feira (10), também para acompanhar a obra do local onde será instalado o equipamento de ressonância magnética. O aparelho, que teve o custo de R$ 3,5 mi, foi adquirido através da articulação do deputado em solicitação ao Ministério da Saúde. “É um hospital que existe há mais de 30 anos, e agora que está tendo um aparelho de ressonância. Isso é uma sensação de dever cumprido e de que também conseguimos fazer mais para atender a população. Vamos buscar outras estruturas que possam melhorar o atendimento de quem mais precisa”, afirma Roman.

No momento, uma estrutura está sendo adequada para a instalação do equipamento, que deve chegar em agosto. A expectativa é que esteja em funcionamento no mês de setembro. “O hospital precisava muito de um equipamento que realizasse exames como esse. Ele deve contribuir com mais agilidade no diagnóstico dos pacientes. Isso é benéfico para nossa demanda de atendimentos, que na maioria são de pacientes vítimas de trauma ou que precisam de atendimento neurológico”, explica o diretor geral do Huop, Rafael Muniz de Oliveira.

A ressonância magnética ficará à disposição para exames durante 24 horas, e pode atender até 34 pacientes diariamente. “A fila para realização desse exame é muito grande, e nossa expectativa é que possamos zerar a espera. Isso demonstra que esse investimento é de grande valia para a saúde pública de toda região”, enfatiza o reitor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Alexandre Webber.

Também foi entregue pedido para viabilização de monitores e respiradores, para suprir as necessidades da instituição durante a pandemia da Covid-19, e solicitação de apoio financeiro para o projeto de instalação de energia fotovoltaica na instituição. A instalação dos equipamentos desse projeto tem o custo de aproximadamente R$ 13 mi, e representa uma economia de cerca de 90% da fatura de energia elétrica atual, além de trazer benefícios sustentáveis ao meio ambiente. “Esse projeto é extremamente importante, tendo em vista que apenas com a instalação da ressonância, a fatura da energia elétrica deve aumentar em cerca de R$ 30 mil. Então a economia é bastante significativa para a instituição”, conclui o coordenador do Centro de Imagens, Narciso Comíssio. O deputado, Evandro Roman, trabalha para viabilizar o valor para o hospital.



Imprimir