Covid-19: Huop recebe equipamento para testes moleculares com resultados em até 15 minutos

Covid-19: Huop recebe equipamento para testes moleculares com resultados em até 15 minutos
O Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop) recebeu um novo equipamento que permite testes moleculares para diagnóstico da Covid-19, em até 15 minutos. O ID Now, foi adquirido através de uma doação da Associação Comercial e Industrial de Cascavel (ACIC), e permite também testes moleculares de outras doenças respiratórias, como Influenza A e B. “Dessa forma pode servir como teste diferencial, tendo em vista que as coinfecções não são improváveis, mas são bem incomuns. Ou seja, um teste positivo de H1N1 poderá descartar Covid-19, dependendo da avaliação clínica”, explica o diretor administrativo do Huop, Rodrigo Barcella.

O equipamento tem o valor de aproximadamente R$ 25 mil, e cada teste de Influenza tem o custo de R$ 170, e de Covid-19, o valor é de R$ 240. Nesse momento, com a doação da ACIC foram entregues 24 testes de Influenza, tendo em vista que para detecção de Sars-Cov-2, a Anvisa ainda deve liberar a importação dos reagentes. “Já foi aprovado em outros países e deve ser liberado em breve para que possamos adquirir no Brasil. Enquanto isso, o equipamento, que já é aprovado para Influenza, será colocado em prática para auxiliar nessa triagem”, diz o coordenador do laboratório do Huop, Muriel Padovani.

O que chama a atenção no equipamento é a agilidade, já que o resultado é obtido em até 15 minutos. “E não é um teste rápido. É um teste molecular, e no caso da Covid-19, ele detecta o RNA do Sars-Cov-2. O objetivo é auxiliar no encaminhamento do paciente, sendo, portanto, um ganho para a eficiência clínica”, explica Muriel. “Otimiza tempo, recurso, tendo em vista que os ensaios moleculares feitos de forma tradicional demandam muito mais tempo”, complementa Rodrigo.

O Id Now foi aprovado pela Agência Federal Norte-Americana (FDA) e ganhou popularidade após a divulgação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que informou utilizá-lo para detectar a doença em funcionários da Casa Branca. “É muito importante para nossa região ter um equipamento como esse que vai nos permitir já na triagem, ter um direcionamento ideal para o paciente”, finaliza Rodrigo.

Imprimir