Huop: Servidores devem passar por treinamento sobre Covid-19

Huop: Servidores devem passar por treinamento sobre Covid-19
Image

Cerca de 600 servidores do Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop) participarão de treinamento sobre o Covid-19 (novo coronavírus). Ele será realizado em três momentos: na terça-feira (03), integrando residentes e acadêmicos multiprofissionais; na quinta-feira (04), profissionais de Enfermagem e na sexta-feira (06), servidores terceirizados e administrativos. O Huop é referência em casos suspeitos da doença, e por esse motivo, é necessário que todos tenham conhecimento sobre as precauções e condutas. “É importante que todos saibam o seu papel na chegada de uma emergência como essa. Pois sabemos que é uma doença que causa um pouco de temor, e por isso, é necessário que todos saibam a conduta a ser tomada, conforme o plano determinado junto à 10ª Regional de Saúde, Secretaria de Saúde e junto à Vigilância Epidemiológica”, explica o diretor geral do Huop, Rafael Muniz de Oliveira.

Um leito de isolamento, na ala F2, será destinado para esses casos, que devem ser encaminhados pelos órgãos regulatórios. O paciente suspeito, segundo Rafael, deve passar pela recepção principal, onde há menos fluxo de pessoas, sendo também o caminho mais próximo até o leito. “Na chegada do paciente, é possível o contato com o administrativo, pela proximidade, então é importante que todos estejam cientes das precauções, a fim de que nenhum funcionário seja exposto à doença”, diz.

De acordo com a chefe de Divisão de Vigilância em Saúde, Gisele Yumi Hoshino, além desse treinamento, profissionais de saúde também devem passar por orientações sobre os equipamentos imprescindíveis. Para o atendimento, serão disponibilizados kits prontos com aventais impermeáveis, máscara, luva, óculos e proteção fácil para quem usa óculos de grau.

Apesar de não ter nenhum caso suspeito em Cascavel, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou emergência em saúde pública internacional e, por isso, é necessário estar em alerta. “É importante que todos tenham o conhecimento do seu papel dentro da instituição, para que não ocorra nenhum erro na conduta de possíveis casos”, enfatiza Rafael.

Texto e foto: Beatriz Baron