Unioeste e AIESEC Maringá estreitam laços de cooperação e visam intercâmbio no pós-pandemia

Previous Next

Na última sexta-feira (16) reuniram-se representantes da Association Internationale des Étudiants en Sciences Économiques et Commerciales – AIESEC Maringá e da Assessoria de Relações Internacionais da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Unioeste, para dialogar sobre formas de cooperação no pós-pandemia.

O termo assinado pelo reitor em exercício, prof. Dr. Gilmar Ribeiro de Melo e, pela presidente da AIESEC Maringá, Amanda Pini Semensate, estabelece o fortalecimento do relacionamento entre as instituições e a formalização da parceria entre as partes. Além de proporcionar aos estudantes da Unioeste a oportunidade de realizarem intercâmbio voluntário e/ou profissional de qualidade e excelência, o termo também estabelece possibilidade da vinda de intercambistas estrangeiros para o Brasil.

Fundada em 1948, a AIESEC é uma organização não governamental e sem fins lucrativos administrada inteiramente por jovens e para jovens, conhecida por ser o maior movimento de liderança jovem do mundo. Está presente em 129 países, o escritório da AIESEC em Maringá tem mais de 20 anos de atuação e já impactou de forma positiva a vida de muitos jovens brasileiros que realizaram a mobilidade internacional em vários países, como Argentina, México, Egito e Peru.

São três programas oferecidos pela AIESEC: Voluntário Global, Talento Global e Professor Global, que consistem em programas de intercâmbio que proporcionam oportunidades de estágio e voluntariado internacional em organizações (tais como empresas, startups, escolas e ONGs). A diretora de intercâmbio voluntário da AIESEC, Mariana Torezan, explica que por meio do intercâmbio, a organização busca oportunidades para os jovens desenvolverem seu potencial de liderança, em ambientes desafiadores e multiculturais. Segundo Mariana “nosso intercâmbio voluntário, por exemplo, possui duração de 06 semanas, nas quais o/a intercambista realizará um projeto de sua escolha em uma ONG. E lá terá imersão em um ambiente multicultural, conhecendo novas culturas e trabalhando com diversidade. Ou seja, além da experiência, é uma maneira gigante de impactar muito o lugar e as pessoas!”.

Para a assessora-assistente de relações internacionais da Unioeste, Mestra Naiani Borges Toledo, esta é uma grande oportunidade para os alunos extrapolarem os limites dos muros da Universidade e terem acesso a outros mundos o que contribuirá para sua formação “os eixos fundamentais da universidade estão em ensino, pesquisa e extensão. Oportunidades como esta, da AIESEC, além de contribuir para sua formação, permitirá aos alunos novos paradigmas e principalmente uma imensa força transformadora, para quando voltarem ao Brasil, causar impacto positivo”.

A aluna de ciências contábeis do campus de Cascavel, Karina Toniasso, esteve em Trujillo (Peru) por seis semanas entre janeiro e fevereiro de 2019, para atuar como voluntária global no projeto “Learn and Live”. Além de aprimorar o idioma, trabalhar no projeto contribuiu para o pleno desenvolvimento do seu potencial humano e suas habilidades com liderança. Para Karina “viver e fazer trabalho voluntário em um país novo foi uma experiência memorável. Habilidades de gestão de projetos, de equipe, de liderança, solução de problemas e adaptabilidade foram, sem dúvidas, aperfeiçoadas. Não há nada como a troca cultural, sair da zona de conforto e viver novas culturas”.

Já o egresso do curso de economia do campus de Toledo, Bernardo Soares Bidarra, esteve entre julho e agosto de 2019 na cidade de Cairo no Egito pelo Global Entrepreneur da AIESEC. Segundo Bernardo “eu tive a oportunidade de trabalhar tanto em uma startup quanto como professor de inglês voluntário para refugiados do Sudão do Sul, ambas atividades que me abriram a cabeça para um mundo até então desconhecido. Além disso, pude viajar, fazer amizade com pessoas do mundo inteiro, conhecer uma nova cultura e me desafiar a sobreviver em um ambiente totalmente diferente do que estava acostumado. Tudo isso me deu bagagem para que, quando voltei ao Brasil, me arriscasse a fazer coisas que eu não teria coragem anteriormente. Através disso, consegui me mudar para São Paulo, entrar como trainee em uma grande empresa e, enfim, construir uma vida nova.”

A diretora de marketing e relacionamento com o consumidor da AIESEC, Ana Laura Ribeiro, diz que “o momento ideal para planejar o intercâmbio é agora, mas por recomendações da AIESEC Internacional, nós estamos focando as aplicações para as vagas a partir de junho de 2022. Estamos dispostos a apresentar a nossa organização e nossos programas aos alunos, às atléticas, aos centros acadêmicos e a todos os interessados da Unioeste”. Os programas de voluntário, por exemplo, contam com projetos com vagas abertas até 2023. Se você tem entre 18 e 30 anos, e quer desenvolver seu potencial de liderança por meio de uma experiência internacional, acesse http://bit.ly/VoluntariadoMaringa.

 

Texto: Gabriela Daiana Christ