Unioeste abre oficialmente maratona empreendedora

Previous Next
A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) abriu oficialmente no último sábado, dia 5 de setembro, o Projeto Maratona Empreendedora: programa de inovação e empreendedorismo na Instituição, ação inédita que visa estimular o engajamento de acadêmicos e docentes em experiências práticas nas áreas de empreendedorismo e inovação a partir de problemas reais. Realizado no Campus de Cascavel de forma remota, o evento é uma iniciativa do Centro de Ciências Sociais Aplicadas, do Campus de Cascavel, mas também conta com participação de acadêmicos e docentes dos centros de Ciências Exatas e Tecnológicas e Centro de Ciências Médicas e Farmacêuticas, e dos outros campi também.

A Maratona está organizada por meio de cinco etapas. A primeira realizada de junho a julho passado foi a etapa de “Sensibilização” da Comunidade Acadêmica (alunos de graduação e pós) voltadas para despertar o interesse de formação das equipes empreendedoras e desenvolvimento de projetos. No sábado (05) foi realizada a segunda etapa, “Mercado de Ideias”. No total, foram 58 participantes, entre acadêmicos e profissionais, através da plataforma Microsoft Teams. As atividades tiveram início às 14 horas e terminaram às 16h30. Este projeto está sendo realizado em parceria com o Sebrae, através do programa Startup Garage.

Uma das coordenadoras, professora doutora Sandra Mara Stocker Lago, relata que apesar de ter ocorrido de forma remota houve expressiva participação. “Tivemos uma boa participação dos acadêmicos da graduação e pós graduação, e principalmente tivemos o envolvimento de muitos professores neste projeto, o que nos possibilita acreditar que a cultura da inovação e empreendedorismo está se transformando de forma muito positiva na universidade”.

O evento denominado Mercado de Ideias funcionou como se fosse um Hackathon, mas no formato virtual para formalização e seleção de equipes para o desenvolvimento de projetos empreendedores diante de dores/problemas apresentados por empresários e agentes universitários sensibilizados pela ideia do open innovation (inovação aberta).
Essas equipes passarão por um período de “Imersão” (terceira etapa do projeto) de 4 semanas, juntamente com a capacitação dos mentores através da metodologia de educação empreendedora do programa Startup Garage do SEBRAE Paraná. Após esse período, serão selecionadas cinco equipes para “Execução” (quarta etapa do projeto) dos melhores projetos, com orientação e mentoria durante quatro meses, as quais receberão o valor de R$ 5 mil por projeto selecionado, destinados à sua execução, além de uma bolsa no valor total de R$ 1,6 mil para cada aluno de graduação participante da equipe.

Posteriormente, na quinta e última etapa do projeto, denominado “Demo Day”, acontecerá a organização de um pitch para exposição dos projetos finalistas com avaliação final dos projetos por meio de comissão avaliadora.

A equipe vencedora irá concorrer a premiação dos três melhores projetos entre todas as instituições participantes no estado do Paraná do Programa de Iniciação ao Empreendedorismo (apoio da Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná (FA) em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Serão contemplados com os seguintes prêmios, a serem oferecidos pela Fundação Araucária: a) 1º Lugar: R$ 5 mil: 2º Lugar: R$ 3 mil; c) 3º Lugar: R$ 1.000,00;

A professora Maria da Piedade Araújo, também organizadora do projeto, afirma que a maratona busca revelar o perfil empreendedor dos alunos envolvidos nos projetos inovadores aplicados ao mercado e identificar potenciais clientes na área de empreendimentos, além de estimular a participação, discussão e novas informações para alunos envolvidos “fortalecendo a cultura empreendedora na Unioeste”. Os projetos desenvolvidos possibilitam resultados também no âmbito social, econômico, ambiental, científico, tecnológico e/ou sociocultural para região Oeste do Estado, por meio da elaboração de ideias inovadoras de novos negócios”, frisam os organizadores.

Por Mara Vitorino



Imprimir