Docentes e estudantes criam atendimento virtual voluntário sobre Covid-19

Previous Next
Depois de um teste positivo para Covid-19 é comum que os questionamentos sobre a doença aumentem. A informação é essencial para evitar a propagação do vírus, e esse é o objetivo do projeto “Voluntários Covid Cascavel”, idealizado pelo médico e docente da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Márcio Nogueira, que passou pela experiência de um teste positivo. “Eu e minha família testamos positivo e ligamos para o Call Center para realizar a notificação e percebemos que estava sobrecarregado. Sabíamos que precisávamos do isolamento e como proceder com relação a isso, mas muitas pessoas que não são da área da saúde tem dúvidas, e precisamos chegar nestas pessoas”, enfatiza.

Fazem parte do projeto, além de Márcio, outros três médicos, psicólogos e cerca de 15 estudantes, também integrantes do Centro Universitário FAG. “É uma oportunidade inclusive para quem é estudante, de entrevistar um paciente real e aprender um pouco mais. Realizamos diversos treinamentos e reuniões para que haja uma mesma conduta. Todos os casos de assistência são registrados e supervisionados pelos médicos”, explica.

O objetivo do projeto, além de informar, é realizar a triagem dos pacientes. De acordo com o médico, os pacientes são avaliados como: jovens sem comorbidades, os quais recebem orientações para ficar em casa e prescrição médica de acordo com os sintomas; pacientes com comorbidades e sintomas leves, os quais os estudantes realizam o acompanhamento da evolução entre 24h e 48h; e os grupos de risco com comorbidades que apresentam sintomas mais graves, sendo orientandos a buscar auxílio médico.

Quem precisar de informação sobre a doença pode procurar as redes sociais, no Facebook Voluntários Contra Covid Cascavel ou instagram @voluntarioscovidcascavel, das 9h às 23h. Até o momento, o projeto já atendeu e realizou o acompanhamento de mais de 100 pacientes. “Além da assistência também veiculamos vários posts informativos, pois avaliamos que a informação é a maior necessidade atual. Queremos montar um grupo ainda maior de atendimento com o objetivo de chegar na população mais humilde. Esse é o nosso foco”, ressalta.



Imprimir