Servidoras da Unioeste Foz do Iguaçu realizam pesquisa em pacientes com COVID-19

Previous Next
As servidoras Drª. Luciana Aparecida Fabriz e Drª. Ana Paula Contiero Toninato, ambas enfermeiras da Unioeste Campus de Foz do Iguaçu, realizaram uma reunião com a coordenadora do serviço de enfermagem do Hospital Municipal Padre Germano Lauck, Mariana Medeiros Fachine. No encontro foi articulado o início da coleta de dados, de uma pesquisa voltada para avaliar a transição do cuidado de pacientes com a COVID-19, do hospital para casa.
 
O estudo é um desdobramento, da pesquisa, intitulada “Transição do Cuidado do Hospital para Casa: a continuidade do cuidado na Rede de Atenção à Saúde”, desenvolvida pelo “Grupo de Altos Estudos de Avaliação de processos e práticas da Atenção Primária à Saúde e Enfermagem – GAAPS” da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, EERP-USP.
 
O estudo é coordenado pela Profa. Drª. Ione Carvalho Pinto e faz parte do plano de trabalho do Centro Colaborador da Organização Pan-americana de Saúde e da Organização Mundial de Saúde - OPAS/OMS para o Desenvolvimento da Pesquisa em Enfermagem. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética e Pesquisa (CEP) da EERP-USP e será desenvolvida no Hospital Municipal de Foz do Iguaçu. O trabalho representa mais uma importante parceria entre as Universidades e o HMPGL, para enfrentamento da pandemia da COVID-19.
 
Metodologia - A transição do cuidado, representa uma estratégia importante para garantir ao paciente esclarecimento e segurança, quanto a continuidade do seu cuidado em casa. “Na primeira etapa da pesquisa, será realizada a coleta das informações de forma documental no prontuário de internação dos pacientes e complementadas durante a entrevista”, explica Luciana Fabriz. “Será utilizado um questionário, contendo caracterização dos sujeitos, dados sociodemográficos da família e dados relativos ao histórico de saúde do paciente”, complementa.
 
A segunda etapa terá como finalidade avaliar, a transição do cuidado na perspectiva do usuário, utilizando a versão adaptada para uso no Brasil do instrumento Care Transitions Measure (CTM-15), o qual considera as informações sobre o período em que esteve no hospital; o preparo para a alta incluindo o cuidado em casa; orientações sobre consultas e acompanhamentos médicos e os medicamentos administrados no domicílio.
 

Por Marcos Oliveira


Imprimir