O Grupo de Pesquisa e Estudos em Formação Humana, Educação e Movimentos Sociais Populares, criado em 2016, pretende ampliar a presença dos Movimentos Sociais Populares no espaço universitário assim como desenvolver pesquisas que aprofundem as questões que envolvem estes sujeitos coletivos e as ações de formação e educação. Assim como pesquisar relações sociais que envolvem a pesquisa e a prática social dos Movimentos Sociais Populares e a Educação.

Neste sentido pretende analisar e compreender as concepções pedagógicas historicamente vinculadas às lutas da classe trabalhadora investigando o seu papel na construção de projetos contra hegemônicos de formação humana. Ao mesmo tempo, investigar as políticas públicas de Educação Rural e Educação do Campo e seus desdobramentos nas práticas pedagógicas, no trabalho docente e na forma histórica escolar nestas modalidades de ensino.

Levando em conta os vínculos entre Movimentos Sociais Populares e Formação Humana coloca-se a compreender o “fazer-se” no “movimento” das lutas sociais e dos processos de educação e escola nesta perspectiva, tendo nas lutas sociais e nas prática contra hegemônicas lugar de onde se fala e se reorganiza a vida no contexto da atualidade.

Tem como base, desta forma, os processos de Luta Popular na América Latina, nas Escolas dos Movimentos Sociais Populares e nas Escolas Públicas do Campo, junto aos quais busca produzir conhecimento no que se refere a conceituações e “ferramentas” colocadas em curso nos projetos de antagonismo em curso.

Desenvolve duas linhas de Pesquisa:

Linha 1 – Projeto contra hegemônico de formação humana e concepções pedagógicas vinculadas historicamente às lutas da classe trabalhadora.

Linha 2 - Estado, Movimentos Sociais Populares e Educação do Campo. Educação

Popular na América Latina. Análise da educação e da escola e o “fazer-se” na

formação humana.