Destaques

Seti divulga os cinco ganhadores do Prime, Programa de Apoio à Propriedade Intelectual com Foco no Mercado

Projeto Prime
O Governo do Estado, por meio da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, divulgou nesta quarta-feira os cinco ganhadores do Prime, Programa de Apoio à Propriedade Intelectual com Foco no Mercado. Com foco na transformação do resultado de pesquisas acadêmicas em produtos com potencial de mercado, o Prime tem como finalidade contribuir para o desenvolvimento econômico e social do Paraná. O principal objetivo é apoiar titulares de patentes para transformarem as invenções em produtos comerciais, incentivando a abertura de startups e o licenciamento e transferência de tecnologia. Ao todo, 14 projetos participaram das primeiras etapas do Prime. Os cinco  ganhadores vão ser contemplados com um programa de pré-aceleração de startups, ofertado pelo Sebrae/PR. Também vai receber uma bolsa-auxílio e capacitação avançada em desenvolvimento de negócios.
O primeiro lugar foi conquistado pelo professor Carlos Ricardo Maneck Malfatti, da Unicentro, que desenvolveu uma cerveja artesanal, enriquecida com bioativos para diabéticos, a partir da utilização de alecrim do campo. Na segunda colocação, o professor Admilton Oliveira Deméter, da Universidade Estadual de Londrina, dará continuidade ao desenvolvimento de um agente biológico para o controle de doenças de plantas. Completam o pódio, Em terceiro, a professora Mayra Gallo, da Universidade Estadual do Norte do Paranáem quarto, o professor Affonso Gonçalves Júnior, da Unioeste, e em quinto, a estudante de mestrado Camila Rick, da Unicentro.
Além dos cinco ganhadores, também foi concedida menção honrosa para o professor Fernando Lermen, da Unespar, com o projeto Starch Up, um tipo de biofilme para aumentar a vida útil de frutas. Segundo o coordenador de Ciência e Tecnologia da Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Marcos Aurélio Pelegrina, o Prime foi idealizado para impulsionar o Paraná como um Estado estratégico na indução e promoção de conhecimento e inovação.  SONORA MARCOS PELEGRINA. O Governo do Estado tem articulado medidas para promover transferência de tecnologia, estimular o patenteamento e o registro das invenções, além de auxiliar os pesquisadores na cessão e no licenciamento de novas tecnologias. Exemplo desse conjunto de ações, a Lei de Inovação, sancionada em abril deste ano, busca desenvolver o ecossistema de empreendedorismo em todo o território paranaense. Estabelecidas pelo Conselho Paranaense de Ciência e Tecnologia, o Estado tem algumas áreas estratégicas da ponte universidade-sociedade: agricultura e agronegócios; biotecnologia e saúde; energias sustentáveis renováveis; cidades inteligentes; e sociedade, educação e economia. Esses cinco segmentos são amparados pela transformação digital e pelo desenvolvimento sustentável. (Reportagem: Cristiano Sousa)

Imprimir  

Publish modules to the "offcanvas" position.

Nós usamos cookies
Nós usamos cookies no nosso site. Alguns deles são essenciais para o funcionamento do site, enquanto que outros ajudam a melhorar o site e a experiência do usuário. Você pode decidir se quer permiti-los ou não. Tenha em mente que, em caso de rejeição, você não será capaz de usar todas as funcionalidades do site.