Covid-19: Unioeste permanece engajada no combate à pandemia

Equipe do NIT




Desde a confirmação dos primeiros casos de Covid-19 no Brasil, o Núcleo de Inovações Tecnológicas (NIT) da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) vêm realizando uma série de ações voltadas ao combate e prevenção do coronavírus na região. Até o momento, foram fabricadas 250 peças para equipamentos hospitalares e 6 ventiladores mecânicos foram reparados, além de equipamentos como monitores cardíacos, eletrocardiograma, axiômetros, aspiradores de secreção entre outros.

Para isso, o NIT reuniu um grupo de profissionais e alunos doutorandos da Unioeste, para atuar na recuperação de respiradores e equipamentos hospitalares como face shields,  videolaringoscópios e grampos para tubos de respiração, utilizados no tratamento da Covid-19.

Com o apoio da área de inovação da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI), Colégio Adventista de Cascavel, AcicLabs, Iguassu Valley e a indústria de impressoras 3D - Schumacher, foi desenvolvido um Centro de Impressão 3D para fornecer peças para consertos de equipamentos hospitalares.

Para Cristiano Lewandoski, estudante de doutorado e coordenador da equipe de trabalho, ressalta a importância desse trabalho para região. “Isso mostrou que a Universidade tem a capacidade de realizar esse trabalho e que nós temos a capacidade de ajudar o próximo. E o papel da universidade é esse: devolver para sociedade um serviço de alta qualidade. Além da alta qualidade de mão de obra. Fico muito feliz de participar desse projeto”.

Os hospitais atendidos até agora foram: Hospital Universitário do Oeste do Paraná, Hospital Dr. Lima, Uopeccan e Hospital Regional de Francisco Beltrão. O último recebeu 80% dos trabalhos desenvolvidos.


Imprimir