NIT realiza reunião de análise e planejamento para 2020

NIT realiza reunião de análise e planejamento para 2020
Na última terça-feira, dia 11 de março de 2020, a nova equipe do Núcleo de Inovações Tecnológicas – NIT da Unioeste, coordenada por Selmo Jose Bonatto, se reuniu para apreciar a dissertação de mestrado da bolsista Ingrid Zanuto, onde a mesma realizou um estudo profundo dos principais pontos, que o setor deve observar, para desempenhar todas as suas funções e melhorar seu posicionamento interno e externo. Também foram postos os desafios e as oportunidades que esta nova equipe terá que enfrentar, como o de transformar o NIT em Agência de Inovação, com objetivos de obter autonomia de trabalho, independência financeira e geração de recursos próprios, aproximar o setor dos alunos, professores e técnicos administrativos de todos os Campi  da universidade.; esclarecer a importância do trabalho do NIT para a Unioeste; aumentar o número de parcerias com a comunidade externa; aprovar projetos relevantes na área de energias renováveis, impressão 3D, mobilidade urbana, automação e a construção do Centro Tecnológico da Unioeste, permitindo que todos cursos da Unioeste tenham um local de referência. Como oportunidades, muitas delas decorrentes da dissertação de mestrado e de análise feita pelo setor, pode-se destacar: O grande capital intelectual da Unioeste, atualmente com 325 Mestres, 805 Doutores e 58  Pós-Doutores; o bom posicionamento no ranking das universidades e na área de inovação; gerar valor a partir das patentes já registradas através da transferência de tecnologia; desenvolver um processo de monitoramento dos projetos de pesquisa em andamento na universidade, a fim de indentificar projetos com potencial inovador e leva-los até o mercado; promover o reconhecimento institucional dos principais atores da inovação; desenvolver uma estratégia de divulgação e fixação da marca como NIT/Agência de Inovação.
O Coordenador ainda destaca as principais ameaças para o setor como sendo: a falta de editais de órgãos de fomento, reduzindo a capacidade de investimentos; mudanças de gestão; a falta de concurso público, ou de política de contratação de recursos humanos para o setor; excesso de burocracia durante os processos e não recuperação da estrutura de cargos do NIT.
Para finalizar o coordenador do NIT enfatiza que com a nova equipe, o setor ganhará um incremento na capacidade de realizar as funções que são de sua responsabilidade. Apesar de que conseguiu trazer nos últimos três anos (2018 – R$ 1.094.000,00; 2019 – R$ 360.000,00 e em 2020 R$ 320.000,00 com o projeto do Centro Tecnológico Automotivo - CTA), em parceria com o Instituto Inbramol e Superintendência de Ciência e Tecnologia – SETI.



Imprimir