Huop: festa junina comemora aniversário e proximidade da alta na Ala de Desintoxicação

Previous Next
Pipoca, cachorro-quente, paçoca, doce de abóbora, canjica, foram alguns dos quitutes que fizeram parte da festa junina da Ala de Desintoxicação do Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop). E além de vestirem o traje junino, preparado pela equipe da Ala, os pacientes também ajudaram na decoração da festa. “Eles gostam dessas atividades, então ajudaram com as bandeirinhas e arrumaram o espaço. Proporcionar momentos como esse, faz com que os adolescentes se sintam valorizados. O objetivo é que eles vejam a realidade, que em breve estão voltando para casa, e que saibam que o internamento não foi ruim, como eles achavam que seria quando entraram no hospital”, afirma a enfermeira Leonilda Machado do Bonfim.

Nesse momento da pandemia da Covid-19, os pacientes estão em número reduzido na Ala como forma de evitar o contágio do vírus. A festa junina também seguiu as recomendações de distanciamento, e o uso das máscaras que foram enfeitadas com bolinhas pretas e bigodes, para que fizessem parte do traje junino. “Todos os anos celebramos as datas comemorativas, seja aniversário, Natal, Páscoa, e preparamos algo diferente. Dessa vez não teve a festa dançante, que já era tradicional na Ala, mas conseguimos preparar as comidas típicas”, diz Leonilda.

Além de comemorar o Dia de São João, a festa celebrou também o aniversário de um dos pacientes, que completa 15 anos no dia 3 de julho, e a proximidade da alta hospitalar do grupo. “A festa junina tem o objetivo de comemorar a evolução de cada paciente que vai sair daqui diferente. É uma comemoração não apenas de um aniversário ou de uma alta, mas sim de um reinício. É um novo ciclo começando para todos eles”, comenta a psicóloga, Mônica Stelmach.

São em média mais de 350 pacientes recebidos anualmente na Ala de Desintoxicação do Huop encaminhados via Central de Leitos. Os pacientes são oriundos de todos os municípios da região, contemplando cerca de 25 regionais. No Huop, pacientes até 18 anos incompletos podem ser atendidos, e o processo de desintoxicação demora em média de 30 a 40 dias.


Acessos: 165
Imprimir